Técnicos dão o que falar na rodada: tem o envergonhado, os sincerões...

Do UOL, em São Paulo

  • Eduardo Knapp/Folhapress

    Ricardo Gomes e Cuca acompanham Palmeiras x São Paulo

    Ricardo Gomes e Cuca acompanham Palmeiras x São Paulo

Os técnicos não apenas deram o que falar, mas falaram nessa 23ª. rodada do Campeonato Brasileiro.

Desde Cuca, que viu o seu Palmeiras vencer o São Paulo, de virada, como Roger Machado, que não conseguiu esconder a vergonha depois de o Grêmio tomar de 4 a 0 do Coritiba.

Veja abaixo o resumo da rodada em frases

Cuca, o sincerão 1

"Não queria lançar o Gabriel (Jesus) com 7 minutos (do segundo tempo), queria com uns 15min ou 20min, mas a situação nos obrigou a isso. (...) Era um risco muito grande, não queria vir aqui explicar se ele tivesse uma lesão muscular. A responsabilidade seria minha", disse Cuca, lembrando que o atacante havia jogado 24 horas antes pelo Brasil no duelo contra a Colômbia pelas Eliminatórias e só conseguiu chegar graças a um jatinho contratado pelo clube (leia mais).

Às vezes faz bem tomar um gol, diz Cuca

Zé Ricardo, o sincerão 2

Zé Ricardo admite que Fla não foi tão bem contra Ponte

O treinador do Flamengo não conseguiu esconder que a vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta não foi justa. Isso mesmo. Você leu certo.

"Com certeza não foi uma partida no nível que a gente queria que fosse, os atletas foram fantásticos hoje, a vitória foi deles. O gol foi um prêmio, mas talvez o resultado mais justo fosse um empate." (leia mais)

RODRIGO RODRIGUES/GREMIO FBPA
Roger Machado, do Grêmio

Roger Machado, o envergonhado

O que dizer depois de levar de 4 a 0 do Coritiba, que briga para não cair?

"Não tem como explicar um placar tão elástico coerentemente. O que temos que analisar é que não foi uma noite boa, nada boa. Nos deixou envergonhados pelo resultado. Mas temos que lamber nossas feridas e olhar para frente. Este jogo já passou e foi muito ruim do ponto de vista coletivo"

E não parou por aí: "Acho que entre erros e acertos, não vou me caracterizar como treinador que erra no treino, no jogo, na formação. Erro e acerto. Hoje eu errei, e a responsabilidade é toda minha." (leia mais)

Ricardo Gomes, o preocupado otimista

"Sinceramente, a situação não é agradável, estamos a dois pontos (da zona de rebaixamento). Mas pelo que vi nos empates contra Inter e Coritiba e agora contra o Palmeiras, há uma evolução no time. Acho que vamos crescer e não vamos passar sufoco, apesar da má colocação" (leia mais)

Paulo Autuori, o sincerão 3

"Faltou concentração, não estivemos bem. Hoje foi um dia horroroso". Assim resumiu o treinador depois da derrota do Atlético-PR para o Figueirense, outro time que briga para não cair.

Marcelo Oliveira, o parceirão

Sabe como o treinador do Atlético-MG reagiu ao show de gols perdidos por Fred e Robinho?

"Eu fui atacante, sei como é. A situação do Robinho ainda era um pouco mais tranquila, dava para dominar. Já o lance do Fred, é uma bola rápida, às vezes passa um zagueiro ou o posicionamento do adversário encobre a visão. Mas ele pode dizer melhor sobre isso, é um artilheiro. Menos mal que no fim saímos com a vitória", disse (leia mais).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos