Em ano fora do comum, Corinthians se apegou aos experientes para não cair

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

    Destaques do 2018 do Corinthians, Danilo e Cássio foram líderes do elenco

    Destaques do 2018 do Corinthians, Danilo e Cássio foram líderes do elenco

O segundo semestre difícil do Corinthians nesta temporada tornou evidente a liderança técnica e moral de um quarteto experiente. Cássio, Fagner, Jadson e Danilo foram figuras carimbadas em entrevistas após derrotas doloridas, em momentos de pressão e principalmente quando o risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro esteve mais palpável.

A temporada dura foi como uma surpresa para o Corinthians, que nos últimos anos esteve muito mais acostumado a disputar títulos. Com elenco jovem após a ampla venda de jogadores, restou aos "veteranos" exercer papel de liderança muito mais evidente do que no ano passado. Cássio operou milagres e assumiu em definitivo a braçadeira de capitão; Fagner teve papel decisivo com suas assistências; Jadson teve destaque técnico e foi o artilheiro de 2018 com 15 gols; e Danilo renasceu após um 2017 de muita superação.

Tudo ganhou forma com o vice-campeonato da Copa do Brasil. A partir da derrota para o Cruzeiro, a equipe entrou em derrocada e parecia cada vez mais obrigada a pensar em 2019. Foi a chance de cair para a Série B que forçou o time a voltar a jogar pela vida nesta temporada. Neste sentido, os quatro mosqueteiros tomaram frente e viraram a cara do elenco em pelo menos três momentos-chave.

O empate por 1 a 1 contra o São Paulo, mesmo com um jogadores a menos, teve uma das melhores atuações alvinegras em 2018. Um gol legítimo de Danilo não foi validado porque a arbitragem não viu, o que motivou muita reclamação. Foi Cássio quem revelou o pedido de desculpas do árbitro pelo erro que custou dois pontos.

Na rodada seguinte, a derrota para o Cruzeiro colocou a equipe em xeque. Se um jovem meio-campista era expulso antes do intervalo pelo segundo jogo seguido (Douglas, dias após Araos), nas entrevistas eram os "cascudos" quem mais falavam. Danilo, por exemplo, já focou na decisão que haveria contra o Vasco em seguida. "Será uma guerra", avisou na ocasião. Cássio seguiu raciocínio parecido e pediu apoio da torcida no mesmo dia em que torcedores organizados protestaram em frente ao CT Joaquim Grava.

A vitória na "decisão" contra o Vasco praticamente livrou do rebaixamento e baixou a poeira no final de temporada, um novo clima que permitiu até que Danilo participasse de um tour com torcedores na Arena e atendesse fãs no centro de treinamento. A partir daí, o que virou assunto foi a permanência ou não de Jair Ventura para 2019 e o provável retorno de Fábio Carille. Destacados para conceder entrevista coletiva na última semana da temporada, Cássio e Fagner se mantiveram firmes no apoio ao então treinador e evitaram aumentar as especulações.

Tendo encerrado a temporada com vários garotos na equipe - Léo Santos (19 anos), Carlos Augusto (19), Douglas (21), Thiaguinho (21) e Pedrinho (20) -, o Corinthians teve nos experientes sua principal força. Cássio (31), Fagner (29), Jadson (35) e Danilo (39) foram os principais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos