UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/07/21/ingressos-para-a-copa-de-2014-devem-variar-entre-r-150-a-r-1500.htm
  • Ingressos para a Copa de 2014 devem variar entre R$ 150 a R$ 1.500
  • 31/10/2014
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Jovem mostra ingresso de estudante comprado para a Copa do Mundo de 2010

Jovem mostra ingresso de estudante comprado para a Copa do Mundo de 2010

21/07/2011 - 09h23

Ingressos para a Copa de 2014 devem variar entre R$ 150 a R$ 1.500

Eduardo Militão e Mário Coelho
Do Congresso em Foco
Em Brasília (DF)

Desconsideradas a inflação e as flutuações futuras do câmbio e se a Fifa mantiver o padrão de preços da última Copa, o valor dos ingressos durante o Mundial no Brasil em 2014 deve variar entre R$ 150 e R$ 1.500, aproximadamente. A estimativa do Congresso em Foco leva em conta a cotação do dólar na semana passada e o preço das entradas cobradas na África do Sul no ano passado.

LEI FAZ PARTE DAS EXIGÊNCIAS DA FIFA

A Lei Geral da Copa, em discussão no Executivo, será a segunda lei para o governo brasileiro cumprir as 11 exigências acertadas com a Federação Internacional de Futebol (Fifa) em 2007 para receber o Mundial no país daqui a três anos. A primeira foi a Lei das Isenções Fiscais, regulamentada por um decreto sobre Pis e Cofins, e que deve ser regulamentada novamente.

Entre os termos do acordo do Ministério do Esporte com a Fifa para a Lei Geral, está a liberação para a federação negociar o fim da meia-entrada nos estádios durante a Copa, embora o assunto ainda não tenha sido acertado com a Presidência da República.

Por regra, a Fifa não abre mão de controlar o preço dos ingressos. Além disso, durante a Copa, é como se as leis do país-sede não existissem. O que vale, durante o período da competição, são as regras estabelecidas pela entidade. É justamente para ninguém entrar com um processo com base na legislação brasileira.

O Ministério do Esporte fechou acordo com a Fifa para que a entidade negocie o fim das gratuidades ou meias-entradas na Copa no Brasil, embora o assunto ainda esteja sendo discutido na Casa Civil da Presidência da República.

Os valores ainda não foram definidos oficialmente pela Fifa, que não retornou os pedidos de esclarecimentos feitos pelo site. O Congresso em Foco fez uma projeção com base nos preços praticados na Copa da África do Sul, em 2010. Lá, havia basicamente três categorias de ingressos, dependendo da localização do torcedor no estádio.

Para assistir à final entre Espanha e Holanda, na melhor posição do estádio, na lateral do campo, o torcedor na África do Sul pagou 900 dólares ou R$ 1.642, na cotação de junho de 2010. Se esse padrão for mantido, a final na Copa do Brasil vai custar cerca de R$ 1.500 – considerando-se a cotação do dólar da semana passada (R$ 1,58) e um imposto de 10% já acertado com o governo e ignorando-se a inflação futura e aumentos de preços a serem cobrados pela Fifa.

Um jogo da primeira fase no melhor lugar do estádio saiu por 160 dólares na África. Com o mesmo padrão, no Brasil, isso significará um preço de R$ 300 aproximadamente, de acordo com a cotação atual do dólar. Com vista privilegiada na arena, o torcedor pagará R$ 350 no Brasil para ver um jogo das oitavas-de-final. Nas quartas ou na decisão do terceiro lugar, R$ 520; nas semifinais, R$ 1 mil.

Na outra ponta da escala de preços, um jogo da primeira fase na Copa da África no pior lugar no estádio, atrás dos gols, custou 80 dólares. Se esse padrão for mantido, na Copa do Brasil, o ingresso nessa modalidade sairá por R$ 150 aproximadamente.

Na Copa da África, os cadeirantes conseguiram os preços mais baratos – de R$ 35 a R$ 260, segundo a cotação atual do dólar. Os moradores sul-africanos puderam comprar os ingressos em Rands, a moeda do país, mas só havia assentos atrás dos gols nessa modalidade. Se o benefício existir no Brasil nos mesmos valores, ingressos sairiam ainda ao custo de R$ 40 e até R$ 290.

A Fifa não informou publicamente se esse benefício aos brasileiros vai existir. Sabe-se que alguns trabalhadores dos estádios ganharão ingressos para assistir aos jogos, como aconteceu na África. A federação pretende doar uma quantidade de entradas a moradores de áreas carentes, como noticiou o jornal Folha de S.Paulo.

Placar UOL no iPhone