UOL Esporte Libertadores
 
27/04/2010 - 09h00

Surpreso, volante do Fla quer agarrar "segunda chance" na carreira

Cauê Rademaker
No Rio de Janeiro

Por essa poucos, ou ninguém, esperava. Nem o próprio Rômulo. Provável novidade na escalação do Flamengo no confronto contra o Corinthians nesta quarta-feira, pela Libertadores, o volante, que sequer estava inscrito no torneio, admitiu que não vislumbrava uma escalação tão cedo. No entanto, afirmou que não vai desperdiçá-la.

“Fiquei surpreso. Não esperava mesmo. Eu não estava nem inscrito na Libertadores”, declarou o meio-campista. “Mas o Rogério [Lourenço] me conhece desde os tempos da base e pediu para eu fazer em campo o que eu sempre fiz”, prosseguiu Rômulo, inscrito para a segunda fase do torneio continental ao lado de Dênis Marques e Ramon.

No ano, o volante disputou apenas um amistoso em Brasília, o qual atuou como zagueiro, e poucos minutos da partida contra o Friburguense pelo Estadual, quando o então técnico Andrade escalou apenas os reservas.

Por conta dessas pouquíssimas chances, Rômulo custou a acreditar que, finalmente, teria uma grande oportunidade na temporada. Ao fim do coletivo comandado nesta última segunda-feira, o jogador sentou-se no gramado e fixou o olhar bem distante. Depois, devagar se levantou e comentou baixo. “Deus é muito grande”.

VEJA OS CONFRONTOS DA LIBERTADORES *

Datas Horários Duelos
27/04 20h45 San Luis x Estudiantes
27/04 23h00 Chivas x Vélez Sarsfield
28/04 19h30 Universitario x São Paulo
28/04 21h50 Flamengo x Corinthians
28/04 21h50 Banfield x Internacional
29/04 19h00 Cruzeiro x Nacional (URU)
29/04 21h15 Alianza Lima x U. de Chile
29/04 23h30 Once Caldas x Libertad

“Eu preciso ter sequência. E, para isso, preciso começar jogando. Não temo pela falta de ritmo. Em 2007, quando entrei no time do Flamengo, já estava há bastante tempo sem jogar e não saí mais”, recordou-se Rômulo, de 1m87.

Revelado pelo Flamengo, o volante está com 23 anos. Em 2007, com Joel Santana no comando, teve várias oportunidades no time titular, mas sofreu lesão no joelho direito e ficou seis meses parado. Depois, foi emprestado, sem sucesso, ao Paraná e ao Figueirense, onde sofreu outra lesão idêntica no mesmo joelho.

“No Paraná foi horrível, a estrutura era péssima, o campo duro, e eu mal estava recuperado. Aí me mandaram para o Figueirense. Lá os médicos me davam injeção no joelho para eu jogar. Até joguei algumas partidas, mas depois sofri a mesma lesão. Voltei para o Flamengo e falaram que foi por deficiência técnica. Foi maldade”, lamentou o jogador.

De volta ao time da Gávea durante o Brasileirão de 2009, atuou apenas em uma partida, na derrota por 3 a 0 para o Avaí. Essa foi a última aparição do volante como titular em um duelo oficial.

“Agora estou tendo outra chance na carreira. Não vou desperdiçar. É a minha segunda, e aqui no Flamengo. Vou entrar no time para dar proteção à zaga e ajudar na saída de bola”, concluiu Rômulo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host