UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/lutas/vale-tudo/ultimas-noticias/2012/01/14/dana-diz-que-cobertura-preocupa-e-preve-sao-paulo-como-ultimo-ufc-do-ano-no-pais.htm
  • Dana diz que cobertura preocupa e prevê São Paulo como último UFC do ano no país
  • 30/07/2014
  • UOL Esporte - Lutas
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra

UFC 142

Na segunda edição do UFC Rio, Aldo e Belfort são as estrelas

Divulgação
Dana White: "O UFC será ainda maior na edição de São Paulo, no meio do ano"

Dana White: "O UFC será ainda maior na edição de São Paulo, no meio do ano"

14/01/2012 - 06h03

Dana diz que cobertura preocupa e prevê São Paulo como último UFC do ano no país

Jorge Corrêa e Maurício Dehò
Do UOL, no Rio de Janeiro

De volta ao Brasil para a segunda edição do UFC no Rio, o presidente Dana White já estuda os próximos passos da organização em solo nacional. Diferentemente do que se esperava, a edição de São Paulo, em junho, deve ser a última do ano no país. Em entrevista ao UOL Esporte, o dirigente afirmou que a cobertura é sua grande preocupação para o evento paulistano e também disse que Manaus não receberá o Ultimate em 2012, como chegou a ser anunciado pelo governo local.

Rival de Belfort perde da balança e arrisca luta

  • Apesar de mandar beijos à torcida, o rival de Belfort, Anthony Johnson, não teve o que comemorar na torcida. Ele ficou cinco quilos acima do limite dos médios (até 84 kg). Com isso, foi multado e terá de se pesar ao meio-dia deste sábado. Ele poderá estar com, no máximo, 93 kg, ou a luta será cancelada.

  • LEIA A MATÉRIA COMPLETA

O UFC em São Paulo será marcado pela realização da final do The Ultimate Fighter e a revanche entre os treinadores do reality show, Vitor Belfort e Wanderlei Silva, e deve incluir no card Anderson Silva, campeão dos médios. Dana disse que as negociações estão totalmente abertas e que ainda não há uma possível sede a ser fechada.

“Neste verão (dos Estados Unidos) estaremos de volta, está fechado que faremos um evento em São Paulo. Ainda estamos trabalhando no local e não fechamos nada até o momento, mas deve mesmo ser em um estádio de futebol”, afirmou o presidente do UFC.

Segundo ele, o que está sendo levado mais em conta no processo é a cobertura do local, já que o octógono não pode ficar aberto, devido à possibilidade de chuva. O chefão até desabafou:

“Eu não gosto de fazer pesagens ao ar livre, quanto mais uma noite de lutas. É muito complicado”, seguiu Dana, completando com bom humor. “Na verdade, vamos garantir que não vai chover (risos).”

Questionado sobre os futuros eventos da organização no Brasil, White deixou claro que apenas em alguma ocasião muito especial o país receberá mais uma programação. O governo de Manaus chegou a anunciar que a cidade receberia o UFC – durante a primeira edição no Rio.

“Não vamos para Manaus este ano e, fora São Paulo, provavelmente não voltaremos ainda em 2012, a não ser algo muito bom aconteça”, concluiu Dana White.

A volta ao Rio

Mesmo com uma volta tão rápida ao Rio de Janeiro e a velocidade mais lenta para vender os ingressos, o UFC ainda encara o Brasil como um dos grandes mercados para este ano. Dana afirmou que o Rio fez questão de receber mais uma noitada, e que a decisão foi acertada.

“Essa questão dos ingressos não nos preocupou. Nós acabamos de vir ao Brasil, parece que fazem apenas semanas que eu me sentei nesta mesma sala. Voltar em apenas cinco meses é algo enorme. Quando formos para São Paulo será maior ainda, todo novo mercado a ser explorado tem sido assim”, analisou.

Placar UOL no iPhone