Grêmio liga alerta com problema pessoal de Bolaños

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • (AP Photo/Nabor Goulart

    Miller Bolaños sofre assédio de clubes da Europa e alegou 'problemas pessoais'

    Miller Bolaños sofre assédio de clubes da Europa e alegou 'problemas pessoais'

Foi um susto. Na última sexta-feira, Miller Bolaños comunicou à direção do Grêmio que não treinaria e nem mesmo viajaria com a delegação a Recife para atuar contra o Sport. Percebendo o atleta um pouco isolado do grupo, o comando de futebol ligou alerta para o assédio europeu que ronda o equatoriano. Em reunião no sábado, o atleta pediu desculpas e justificou sua ausência. Disse que quer permanecer, mas nem mesmo isso acalmou o Tricolor. 

O presidente Romildo Bolzan Júnior garante que Miller Bolaños reafirmou seu desejo de permanecer. Na reunião, revelou a razão pela qual pediu dispensa. Os motivos - de ordem pessoal - não foram revelados. "Se ele quiser, que fale. Não vamos revelar. São razões pessoais e familiares", disse o mandatário. "Não temos proposta por ele ou por qualquer jogador do grupo", completou. 
 
Mas o mandatário mesmo já recebeu o empresário do atleta com sondagens de clubes que disputam a Premiere League da Inglaterra. O mais interessado é o Swansea, que disputa o Campeonato Inglês. Segundo a imprensa britânica, o alvinegro está disposto a pagar 7 milhões de libras (R$ 31,3 milhões) pelo jogador. O Tricolor possui 70% dos direitos, mas deve pagar o investidor que auxiliou no pagamento de R$ 20 milhões para compra do atleta, cujo contrato vai até 2019. 
 
Bolaños não é titular do time, mas será nos próximos jogos. Fora durante longos períodos e só com 10 partidas disputadas no ano por conta de lesões e convocações para seleção, ele perdeu espaço para Everton, mas irá retomar condição por conta da convocação de Luan para a disputa dos Jogos Olímpicos. 
 
Enquanto isso, o comando gremista se preocupa com a adaptação. Bolaños quase não fala, está normalmente afastado dos companheiros de time e fora do clube não tem familiares no Brasil. "Ele responde apenas com sorrisos", disse o técnico Roger Machado. 
 
O caso do irmão de Miller, Alex Bolaños, também contribui para o 'pé atrás' dos cartolas. Contratado pelo Santa Cruz, o mais velho da família disputou dois jogos, alegou problemas particulares, voltou ao Equador e rescindiu contrato. "É questão superada. Já foi resolvido", adiantou o vice-presidente Antônio Dutra Júnior. 
 
Temendo qualquer ponderação, a reunião de sábado teve a presença até do advogado do Grêmio, Gabriel Vieira. O clube baseia-se no contrato para acreditar nas palavras de Bolaños. Se não for verdade que ele pretende seguir, terá que ser feita uma negociação ou mesmo pagamento de rescisão contratual. E o valor não é baixo. "Estamos bem protegidos", garantiu Bolzan. 
 
Nesta terça-feira, o elenco se reapresenta no Centro de Treinamentos Luiz Carvalho. Será quando o equatoriano poderá mostrar empenho para assumir o posto esperado em sua contratação. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos