Japão vence os EUA na superação e conquista título Mundial inédito no futebol feminino

Do UOL Esporte
Em São Paulo

  • AFP PHOTO / PATRIK STOLLARZ

    Japonesas levantam a taça do Mundial feminino sob chuva de papel

    Japonesas levantam a taça do Mundial feminino sob chuva de papel

Em uma final inédita, o Japão mostrou superação para vencer os EUA nos pênaltis depois de estar por duas vezes atrás no placar durante o empate por 2 a 2 no tempo regulamentar e na prorrogação. As experientes jogadoras norte-americanas sentiram a pressão e erraram três cobranças, enquanto o Japão errou apenas uma.

Foi o primeiro título conquistado pelo Japão e os EUA perderam a chance de confirmar a hegemonia na modalidade. Com a derrota, a seleção norte-americana está empatada com a Alemanha, com dois títulos mundiais cada.

NETO QUEIMA A LÍNGUA

"Não perde mais", disse o comentarista após o primeiro gol dos Estados Unidos

Para desgosto dos marmanjos de plantão, a goleira musa norte-americana Hope Solo praticamente nem apareceu no primeiro tempo. Os EUA dominaram completamente as ações ofensivas e restou ao Japão recuar e tentar se defender da melhor maneira possível. O time americano teve 12 finalizações e as asiáticas concluíram apenas cinco vezes ao gol. No entanto, teve que contar com a sorte para não deixar o gramado com o resultado parcial negativo.

A primeira chance aconteceu aos 7min, em cruzamento de Rapinoe. Cheney se antecipou e desviou rente á trave direita. Aos 11min, foi a vez da própria Rapinoe assustar em um chute perigoso. A seleção norte-americana continuou pressionando e a melhor chance da partida aconteceu aos 27min. Wambach disparou pela esquerda e soltou uma bomba da entrada da área, direto no travessão da goleia Kaihori.

ASSISTA AOS LANCES DO TÍTULO JAPONÊS

Pelo lado japonês, pouca coisa aconteceu. Apesar de bem marcada a jogadora que mais deu trabalho foi a atacante Ando, sempre caindo em velocidade pelo lado direito do campo. No entanto, não foi o suficiente para assustar as rivais.

Na volta para o segundo tempo, os EUA não diminuíram o ritmo e já voltaram a assustar as japonesas logo aos 3min. Após receber cruzamento da direita, Morgan desviou com o bico da chuteira e a bola bateu na trave. Na volta, a meio-campista japonesa Sawa afastou o perigo.

O Japão prosseguia se defendendo com muita raça, mas o volume de jogo das adversárias era muito maior. Aos 19min, em uma bela cabeçada da atacante Wambach, a goleira japonesa Kaihori fez excelente defesa. Porém, de tanto insistir, os EUA chegaram ao gol aos 23min. El lançamento longo de Rapinoe, Morgan ganhou na velocidade e bateu de esquerda para abrir o placar.

Embora tivesse o jogo controlado, uma falha individual foi o castigo dos EUA. Aos 35min, Rampone errou na saída de bola e Nagasato cruzou rasteiro da direita. Maruyama dividiu com a zagueira e, no bate-rebate, a bola sobrou para Miyama empurrar para o fundo das redes e empatar, levando a partida para a prorrogação.

Prorrogação

Melhor fisicamente, os EUA partiram para o ataque no tempo extra e assustaram logo no início com uma cabeçada de Wambach e com um chute de Morgan. Aos 13min, novamente Morgan apareceu em jogada individual na linha de fundo e cruzou na cabeça de Wambach, que fez o segundo para os EUA.

Na segunda etapa da prorrogação, o Japão passou a pressionar e os EUA conseguiram se segurar até os 11min, quando, após cobrança de escanteio de Miyama na primeira trave, Sawa desviou de calcanhar e fez um lindo gol, deixando novamente tudo igual.

Pênaltis

Nos pênaltis, o Japão usou o fator psicológico a seu favor, foi muito melhor e venceu por 3 a1. Miyama, Sakaguchi e Kumagai marcaram, enquanto Nagasato errou. Para os EUA, somente Wambach anotou, enquanto Boxx, Lloyd e Heath desperdiçaram.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos