1. Portuguesa-RJ AAP
    América-RJ AFC
  2. Bonsucesso BON
    Boavista-RJ BOV

Domingo 28/02/2016 - 19:00

São Januário, Rio de Janeiro

7ª rodada

1
Vasco Vasco
  • Riascos
Pós-jogo
1
Botafogo Botafogo
  • Emerson

Matéria de teste para preview da ficha

Webmaster UOL

Do UOL, em São Paulo

Muricy Ramalho colocou em campo diante do Corinthians a sexta escalação do São Paulo em seis jogos em 2015. Por um misto de opção tática, preservação de jogadores e oportunidade aos jovens, o treinador são-paulino não repetiu o time na temporada. Nesta quarta, uma equipe surpreendente, com algumas mudanças inéditas para o clássico, não deu certo: o time foi dominado e derrotado sem contestação em Itaquera.

Na estreia, defesa com Toloi e Edson Silva, Thiago Mendes no meio e Kardec e Luis Fabiano no ataque. Depois, Lucão ganhou lugar na defesa, Pato no ataque; Ganso voltou ao meio. No clássico com o Santos, chance para o garoto Ewandro. Contra o Bragantino, última partida, esquema com três zagueiros, estreia de Doria e Centurión, com o garoto Boschilia entre os titulares.

Diante do Corinthians, foram três mudanças inéditas: pela primeira vez no ano, Michel Bastos atuou na lateral esquerda; Doria, que só havia atuado com três zagueiros diante do Bragantino, jogou em uma formação com dois defensores. O meio com Denilson, Souza, Maicon e Ganso também apareceu pela primeira vez em 2015.

As surpresas vieram depois de uma semana repleta de mistérios: enquanto Tite revelou a escalação corintiana na terça, Muricy fechou os treinamentos, e deixou claro desde a semana passada que não revelaria a escalação. A estratégia não deu certo.

Um dos principais destaques do time na temporada, Michel Bastos não repetiu as boas atuações na lateral. Após o jogo, repetiu um discurso adotado já no começo do ano, de que rende mais no meio de campo. "Eu sei jogar, lógico, mas acho que hoje eu posso dar um pouco a mais em outra posição. Hoje o Muricy optou por isso para dar possibilidade a outro jogador, tentei dar meu máximo. A gente sempre quer jogar na nossa função", disse.

Dória também não foi bem, e vacilou em alguns lances. Na saída de campo, se irritou com perguntas sobre seu preparo físico. "Com certeza, estou preparado sim", disse, antes de deixar a zona mista.

O meio até trocou mais passes do que o Corinthians, mas, com dois centroavantes de pouca velocidade, Maicon e Ganso não encontraram espaço para enfiar as bolas. Cássio praticamente não trabalhou no Itaquerão.

Depois da partida, o próprio Muricy Ramalho reconheceu que as mudanças não surtiram efeito. "Quis liberar os dois laterais, os dois atacantes e o Ganso, mas não surtiu efeito. Não teve penetração, não teve jogada de fundo do campo. Para classificarmos na Libertadores, é muito pouco. Só com isso não tem condições".

O São Paulo volta a campo no sábado, diante do Audax, no Morumbi. Possivelmente, terá a sétima escalação da temporada. A missão, agora, é encontrar o time ideal antes de voltar a atuar pela Libertadores, diante do Danubio, na quarta-feira.
 

Fases do jogo

  • Primeiro tempoJogando diante do seu torcedor, o Vasco dominou o primeiro tempo, chegando com perigo seguidas vezes ao gol do Botafogo, mas pecando na hora de finalizar. Jefferson teve pouco trabalho, apesar do volume de jogo do clube cruzmaltino ter sido maior do que o do alvinegro. Do outro lado, Martín Silva mostrou estar atento nas poucas oportunidades do Botafogo, que ficou perto de abrir o placar com Ribamar, que parou no goleiro uruguaio.
  • Segundo tempoAs equipes voltaram com comportamento parecido para segunda etapa. Bastante pegado no meio-campo, o jogo chamou a atenção pelos erros de passe e erros nas aproximações à grande área. A entrada de Éder Luís deu velocidade ao Vasco, que saiu na frente após um lançamento longo para o atacante na ponta direita. Ele disparou em profundidade, cruzou rasteiro e Riascos abriu o placar aos 15min. A partida parecia se encaminhar para vitória vascaína, apesar do Botafogo ter esboçado uma reação após sair atrás no marcador. Quando a derrota parecia certa, Émerson fez um golaço em cobrança de falta e empatou a partida.

Destaques

  • Duelo de invictosO clássico deste domingo colocou frente a frente os líderes dos Grupos A e B do Campeonato Carioca, ambos invictos até então. O Botafogo chegou para o jogo tendo vencido todas as seis partidas que havia disputado.

Melhores

  • Éder Luís, VascoVindo do banco de reservas, Éder Luís deu uma outra dinâmica ao ataque vascaíno, servindo Riascos no único gol do time na partida e dando trabalho ao lado esquerdo da defesa botafoguense.

Próximos Jogos - Vasco

  1. Bahia BAH
    Vasco VAS
  2. Fluminense FLU
    Vasco VAS
  3. Vasco VAS
    Grêmio GRE
  4. Corinthians COR
    Vasco VAS
  5. Sport SPT
    Vasco VAS

Próximos Jogos - Botafogo

  1. Ponte Preta PON
    Botafogo BOT
  2. Flamengo FLA
    Botafogo BOT
  3. Bahia BAH
    Botafogo BOT
  4. Botafogo BOT
    Flamengo FLA
  5. Botafogo BOT
    Grêmio GRE

Melhores notas

  • Vasco
  • Botafogo
Avaliação
dos usuários
do Placar UOL
1
9,6
Éder Luis
2
7,7
Jefferson
 
6
8,4
Nenê
1
7,0
Neilton

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos