Quarta-feira 04/05/2016 - 21:45

Castelão, Fortaleza

2
Fortaleza Fortaleza
  • Anselmo
  • Felipe
Pós-jogo
1
Flamengo Flamengo
  • Guerrero

Matéria de teste para preview da ficha

Webmaster UOL

Do UOL, em São Paulo

Muricy Ramalho colocou em campo diante do Corinthians a sexta escalação do São Paulo em seis jogos em 2015. Por um misto de opção tática, preservação de jogadores e oportunidade aos jovens, o treinador são-paulino não repetiu o time na temporada. Nesta quarta, uma equipe surpreendente, com algumas mudanças inéditas para o clássico, não deu certo: o time foi dominado e derrotado sem contestação em Itaquera.

Na estreia, defesa com Toloi e Edson Silva, Thiago Mendes no meio e Kardec e Luis Fabiano no ataque. Depois, Lucão ganhou lugar na defesa, Pato no ataque; Ganso voltou ao meio. No clássico com o Santos, chance para o garoto Ewandro. Contra o Bragantino, última partida, esquema com três zagueiros, estreia de Doria e Centurión, com o garoto Boschilia entre os titulares.

Diante do Corinthians, foram três mudanças inéditas: pela primeira vez no ano, Michel Bastos atuou na lateral esquerda; Doria, que só havia atuado com três zagueiros diante do Bragantino, jogou em uma formação com dois defensores. O meio com Denilson, Souza, Maicon e Ganso também apareceu pela primeira vez em 2015.

As surpresas vieram depois de uma semana repleta de mistérios: enquanto Tite revelou a escalação corintiana na terça, Muricy fechou os treinamentos, e deixou claro desde a semana passada que não revelaria a escalação. A estratégia não deu certo.

Um dos principais destaques do time na temporada, Michel Bastos não repetiu as boas atuações na lateral. Após o jogo, repetiu um discurso adotado já no começo do ano, de que rende mais no meio de campo. "Eu sei jogar, lógico, mas acho que hoje eu posso dar um pouco a mais em outra posição. Hoje o Muricy optou por isso para dar possibilidade a outro jogador, tentei dar meu máximo. A gente sempre quer jogar na nossa função", disse.

Dória também não foi bem, e vacilou em alguns lances. Na saída de campo, se irritou com perguntas sobre seu preparo físico. "Com certeza, estou preparado sim", disse, antes de deixar a zona mista.

O meio até trocou mais passes do que o Corinthians, mas, com dois centroavantes de pouca velocidade, Maicon e Ganso não encontraram espaço para enfiar as bolas. Cássio praticamente não trabalhou no Itaquerão.

Depois da partida, o próprio Muricy Ramalho reconheceu que as mudanças não surtiram efeito. "Quis liberar os dois laterais, os dois atacantes e o Ganso, mas não surtiu efeito. Não teve penetração, não teve jogada de fundo do campo. Para classificarmos na Libertadores, é muito pouco. Só com isso não tem condições".

O São Paulo volta a campo no sábado, diante do Audax, no Morumbi. Possivelmente, terá a sétima escalação da temporada. A missão, agora, é encontrar o time ideal antes de voltar a atuar pela Libertadores, diante do Danubio, na quarta-feira.
 

Fases do jogo

  • Primeiro tempoVindo de maus resultados e das recentes eliminações na Primeira Liga e no Campeonato Carioca, o Flamengo iniciou a partida com a necessidade da vitória. No entanto, o Rubro-negro não se achou na primeira etapa. Aos 20min, o Fortaleza conseguiu o seu gol. Diante de um Flamengo inteiramente desorganizado, Everton não teve dificuldades para achar Anselmo na área. Com tranquilidade, o atacante tocou na saída de Paulo Victor. O Tricolor cearense poderia ter ampliado, mas Jorge salvou novo arremate de Anselmo aos 41min. Os cariocas deixaram o gramado vaiados e ainda mais pressionados para a etapa complementar.
  • Segundo tempoPouca coisa mudou nos 45 minutos finais. O Flamengo continuou com muito espaço entre os setores e sem ameaçar. O Fortaleza se posicionou de forma inteligente e manteve a aposta nas jogadas em velocidade pelas pontas. Mas o Rubro-negro conseguiu o empate aos 20min em um lance de talento protagonizado por Guerrero. Willian Arão ajeitou de cabeça, o camisa 9 matou no peito e tirou o zagueiro da jogada antes de colocar a bola no fundo do gol. Parecia que o Flamengo iniciaria uma reação, porém, Felipe apareceu com um golaço para colocar os donos da casa em vantagem. Aos 27min, o lateral fez fila, desmontou a defesa carioca e chutou de canhota para fazer o segundo gol. Terminou assim mais uma apresentação ruim do Rubro-negro de Muricy Ramalho na temporada. A crise continua, sem data para terminar.

Destaques

  • Belos golsAnselmo (Fortaleza) e Guerrero (Flamengo) fizeram belos gols no Castelão. O primeiro concluiu com um biquinho ao melhor estilo Romário, enquanto o segundo esbanjou categoria na matada no peito antes do arremate. No entanto, o gol mais bonito foi o do lateral Felipe, responsável por desmontar a defesa rubro-negra.
  • Wallace sem moralO criticado zagueiro perdeu a braçadeira de capitão após as recentes eliminações. O veterano Juan assumiu o posto após uma conversa entre Wallace e o técnico Muricy Ramalho.

Próximos Jogos - Flamengo

  1. Santos SAN
    Flamengo FLA
  2. Flamengo FLA
    Sport SPT
  3. Grêmio GRE
    Flamengo FLA
  4. Grêmio GRE
    Flamengo FLA
  5. Flamengo FLA
    Cruzeiro CRU

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos