1. Linense-SP LIN
    Água Santa AGS
  2. Capivariano CPV
    São Bernardo SBE
  3. Botafogo-SP BOT
    Red Bull Brasil RED
  4. Oeste OES
    Rio Claro RCL
  5. Audax-SP AUD
    Ponte Preta PON

Quarta-feira 24/02/2016 - 21:45

Walter Ribeiro (CIC), Sorocaba

6ª rodada

1
São Bento São Bento
  • Rossi
Pós-jogo
1
Corinthians Corinthians
  • André

Matéria de teste para preview da ficha

Webmaster UOL

Do UOL, em São Paulo

Muricy Ramalho colocou em campo diante do Corinthians a sexta escalação do São Paulo em seis jogos em 2015. Por um misto de opção tática, preservação de jogadores e oportunidade aos jovens, o treinador são-paulino não repetiu o time na temporada. Nesta quarta, uma equipe surpreendente, com algumas mudanças inéditas para o clássico, não deu certo: o time foi dominado e derrotado sem contestação em Itaquera.

Na estreia, defesa com Toloi e Edson Silva, Thiago Mendes no meio e Kardec e Luis Fabiano no ataque. Depois, Lucão ganhou lugar na defesa, Pato no ataque; Ganso voltou ao meio. No clássico com o Santos, chance para o garoto Ewandro. Contra o Bragantino, última partida, esquema com três zagueiros, estreia de Doria e Centurión, com o garoto Boschilia entre os titulares.

Diante do Corinthians, foram três mudanças inéditas: pela primeira vez no ano, Michel Bastos atuou na lateral esquerda; Doria, que só havia atuado com três zagueiros diante do Bragantino, jogou em uma formação com dois defensores. O meio com Denilson, Souza, Maicon e Ganso também apareceu pela primeira vez em 2015.

As surpresas vieram depois de uma semana repleta de mistérios: enquanto Tite revelou a escalação corintiana na terça, Muricy fechou os treinamentos, e deixou claro desde a semana passada que não revelaria a escalação. A estratégia não deu certo.

Um dos principais destaques do time na temporada, Michel Bastos não repetiu as boas atuações na lateral. Após o jogo, repetiu um discurso adotado já no começo do ano, de que rende mais no meio de campo. "Eu sei jogar, lógico, mas acho que hoje eu posso dar um pouco a mais em outra posição. Hoje o Muricy optou por isso para dar possibilidade a outro jogador, tentei dar meu máximo. A gente sempre quer jogar na nossa função", disse.

Dória também não foi bem, e vacilou em alguns lances. Na saída de campo, se irritou com perguntas sobre seu preparo físico. "Com certeza, estou preparado sim", disse, antes de deixar a zona mista.

O meio até trocou mais passes do que o Corinthians, mas, com dois centroavantes de pouca velocidade, Maicon e Ganso não encontraram espaço para enfiar as bolas. Cássio praticamente não trabalhou no Itaquerão.

Depois da partida, o próprio Muricy Ramalho reconheceu que as mudanças não surtiram efeito. "Quis liberar os dois laterais, os dois atacantes e o Ganso, mas não surtiu efeito. Não teve penetração, não teve jogada de fundo do campo. Para classificarmos na Libertadores, é muito pouco. Só com isso não tem condições".

O São Paulo volta a campo no sábado, diante do Audax, no Morumbi. Possivelmente, terá a sétima escalação da temporada. A missão, agora, é encontrar o time ideal antes de voltar a atuar pela Libertadores, diante do Danubio, na quarta-feira.
 

Fases do Jogo

  • Primeiro tempoNão deu liga. Com nove mudanças em relação ao jogo de domingo, o Corinthians teve um primeiro tempo pobre em Sorocaba. A utilização de Guilherme na posição de Renato Augusto, mais uma vez, não surtiu efeito. A única oportunidade real em 45 minutos foi de André, em cabeçada após cruzamento de Edílson. O São Bento não brilhou, mas contou com a sorte. Na sobra de um escanteio, Rossi chutou fraco, mas a bola desviou em Arana e matou o jovem goleiro Matheus Vidotto. Foi o suficiente para condicionar toda a partida.
  • Segundo tempoCom Rodriguinho no lugar de Maycon, a equipe corintiana conseguiu melhor coordenação e passou, enfim, a se comportar como protagonista em campo. Mas foi o São Bento que assustou primeiro, em um chutaço de Eder que carimbou o travessão. Perigoso nos contragolpes, o time da casa foi ameaça constante, mas se voltou à defesa. Rodriguinho teve chance, mas foram Lucca e Guilherme quem desperdiçaram as melhores oportunidades. O primeiro recebeu cruzamento de Luciano e perdeu, de cabeça, embaixo da trave. O segundo, livre na pequena área, isolou. E o Corinthians, na pressão, conseguiu o que queria: André pegou bola após ajeitada de Guilherme e acertou um balaço.

Para lembrar

  • Balbuena estreiaFoi o primeiro jogo do ex-zagueiro do Libertad pelo Corinthians. O jogador de 24 anos deixou boa impressão ao lado de Felipe.
  • Reforço para TiteLuciano foi a campo na etapa final e encerrou inatividade por cirurgia no joelho. Ele ficou de fora por 6 meses.
  • Ex-corintianos do outro ladoO meia Morais e o atacante Edno reencontraram o treinador Tite, por quem foram comandados em passagens recentes pelo Corinthians.

Melhor e pior

  • AndréAssustou na primeira etapa e marcou um golaço no final
  • WilliansErrou muitos passes e foi substituído para deixar equipe mais ofensiva.

Próximos Jogos - Corinthians

  1. Chapecoense CHA
    Corinthians COR
  2. Corinthians COR
    Atlético-GO ACG
  3. Santos SAN
    Corinthians COR
  4. Corinthians COR
    Racing Club RAC
  5. Corinthians COR
    Vasco VAS

Próximos Jogos - São Bento

  1. São Bento SBE
    Bragantino BRG
  2. Ypiranga-RS YPI
    São Bento SBE
  3. São Bento SBE
    Volta Redonda VRE

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos